Posse na Academia Friburguense de Letras

Nesta sexta-feira, 15, às 19h, o escritor George dos Santos Pacheco tomou posse na Academia Friburguense de Letras (AFL), em cerimônia liderada pelo presidente Robério Canto, compondo também a mesa, os acadêmicos Paulo Jordão Bastos, Alberto Wermelinger, Tereza Malcher e o Capitão Tenente Alessandro, representando o Sanatório Naval de Nova Friburgo. Estiveram presentes na cerimônia, os acadêmicos José El-Jaick, Leyla Alves Lopes Silva Mello, além de familiares e amigos do escritor, convidados e representantes de diversas entidades de Nova Friburgo.
 



 

 
  


O presidente iniciou a cerimônia pedindo um minuto de silêncio em respeito ao falecimento do acadêmico Aécio Alves da Costa, em 29 de março. Após isso, a ata foi lida por Tereza Malcher e o novel acadêmico foi saudado por Alberto Wermelinger. George apresentou em seguida seu discurso, em que homenageou o patrono da cadeira número 38, Sylvio Romero, e seu ocupante anterior, o advogado e professor Manoel Joaquim Falcão. O acadêmico lembrou também Aécio Alves da Costa, fazendo um breve trajeto sobre a biografia do professor e escritor, e recitando seu poema "Vida".
 
 
 
 
 

 

 

 


 
George é autor do Clube de Autores, e tem textos publicados em diversos sites, tendo sido premiado em 1º lugar, na categoria crônica, e em 2º lugar, na categoria conto, no 1º Concurso Literário da Câmara Municipal de Nova Friburgo, Troféu Affonso Romano de Sant’anna. Em 2014, teve seu conto “A Dama da Noite” adaptado para um curta metragem homônimo; o filme foi exibido na II Festa Literária da Serra (FLITS) em Bom Jardim-RJ e em uma sessão exclusiva em uma sala de cinema, além de compor a programação do canal CineBrasil Tv. As filmagens aconteceram em Nova Friburgo, com uma equipe formada na própria cidade e a produção tem servido como portfólio para a implementação do pólo audiovisual.
 




 
 

Em 2015, publicou o conto “Tarde demais para Suzanne” na antologia Buriti 100, e o romance “Uma Aventura Perigosa”, além de ser premiado em 3º lugar, na categoria Prosa, com o conto “O Dono do Bar”, no I Concurso de Prosa e Poesia de Bom Jardim – RJ. É também autor de “O fantasma do Mare Dei” (2010) e “Sete – Contos Capitais (2015),“Tarde demais para Suzanne” (2016) e o infantil “As aventuras de Frog, o ratinho” (2016).
















 
Após a cerimônia foi servido coquetel no salão da academia, tendo sido uma cerimônia leve e descontraída.
 
*Publicado originalmente no blog da Academia Friburguense de Letras em 17 de abril de 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário